Comércio exterior e o crescimento da produção interna

Comércio exterior e o crescimento da produção interna

A abertura do mercado exterior para as empresas nacionais, apresentou uma nova forma de consumo de produtos, que antes eram voltados apenas para o mercado interno.

Os diferentes métodos de comercialização, empregados na exportação de produtos industriais, elevou o patamar de qualidade, atendendo a diferentes consumidores, de acordo com as necessidades apresentadas aos empresários nacionais.

Muitos produtos e serviços alcançaram uma nova categoria, nas linhas de produção, atendendo normas internacionais de fabricação, empregando a segurança e o bem estar dos funcionários, com a qualidade da matéria prima sendo fator essencial para a comercialização.

Exportação permite novos investimentos

A formalização de blocos econômicos, em diferentes continentes, e a disponibilidade de tecnologia, empregada na fabricação dos mais diversos produtos industrializados, e empresas buscando o atendimento ao mercado global, tem sido fator preponderante para o crescimento econômico nacional.

Para que a comercialização funcione de maneira satisfatória, a participação do governo federal nas negociações com outros países é de fundamental importância.

Desde a década de 1960, com a implementação do ato concessório drawback, foram suspensos ou eliminados tributos sobre insumos importados, que são utilizados em produtos que têm como destinação, a exportação.

Desta maneira, as empresas nacionais ficam com um custo menor de produção, para que possa encaminhar produtos que possam competir com o mercado internacional.

Há diferentes modalidades que são aplicadas a este ato concessório, a da isenção ou suspensão de tributos.

Na isenção, a matéria-prima importada não recebe tributos, tendo que ser retornado ao mercado externo em mesma quantidade e qualidade.

Na suspensão, os tributos que recaem sobre a importação da mercadoria utilizada na fabricação dos produtos industrializados.

A ampliação do mercado, com a abertura do comércio internacional, permitiu a muitas empresas, dentro e fora do país, a aumentarem o investimento em capacitação de mão de obra, ainda mais qualificada, oferta de produtos de fabricação nacional em diferentes culturas.

Esta abertura também serve como um regulador econômico mundial, com variação cambial, que permite o crescimento de negociação entre países, de acordo com a oferta e procura dos produtos.

Para muitos produtos, que são manufaturados internamente, com matéria-prima exportada, conforme o drawback aplicado na produção, as embalagens devem conter informações de identificação, para permitir a entrada, de forma segura, em outros países.

Atendendo a especificações técnicas de carácter internacional, a aplicação de rótulo BOPP se torna a escolha segura, por suas características de rigidez, resistência à umidade e maior facilidade de leitura óptica.

Outras vantagens deste tipo de etiqueta informativa são:

  • Aspecto visual fosco, brilhante, transparente, opaco e metalizado;
  • Produzido em condições rígidas de higiene e limpeza;
  • Fácil adaptação a superfícies;
  • Resistência a baixas temperaturas.

A aplicação de todas as informações sobre o produto, como razão social, nome da empresa, endereço e telefone para contato, facilitam o processo de importação e exportação, para as empresas que atuam nos mais diferentes segmentos de produção industrial.

É preciso contar, também, com empresas especializadas na liberação aduaneira, com profissionais atuando na certificação de documentos, acompanhamento de fiscalização e aplicação de tributação, estando tudo dentro das leis de importação e exportação comercial.

Profissionais atendem diversas empresas

Muitos países possuem acordos comerciais com o Brasil, e a maioria não possui a língua portuguesa como idioma principal. Por isso, é preciso que toda a documentação seja elaborada em vias com os idiomas do país de origem e o país de destino.

Para atender diferentes empresas, e fazer a comercialização com o exterior, em diferentes países, as empresas devem contar com profissionais que atuam como tradutor de texto e elo de comunicação, com outros profissionais, aduaneiros ou empresários, que atuam no exterior.

A regularização de entrada e saída de produtos, nos portos e aeroportos do país, devem ser realizadas pela Receita Federal, e com a documentação devidamente especificada e traduzida, no caso de produtos vindos do exterior, facilitam a identificação da transação comercial, liberando os produtos com mais agilidade.

No caso de algum tipo de embaraço, a empresa exportadora pode investir na contratação de um profissional, para realizar uma tradução juramentada valor pode ser de acordo com o número de páginas a serem traduzidas.

Este tipo de serviço é bastante eficiente para a formalização de documentos, licitações, contratos empresariais, e muito útil para o mercado de importação e exportação.

O profissional pode atender diversas empresas, de acordo com seu conhecimento de língua estrangeira, e a necessidade do mercado.

Leave a reply

Your email address will not be published.

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>